quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

O melhor presidente de Banco Central do Mundo é brasileiro

Em um ano em que a pandemia afetou a economia em todos os países, Roberto Campos Neto é eleito "presidente do BC do ano" por revista inglesa. Campos Neto ganhou o prêmio na categoria principal, “Global e Américas”. O reconhecimento é dado às autoridades que conseguiram estimular o crescimento e estabilizar a economia, informa a The Banker.

Roberto Campos Neto.

No texto em que descreve os motivos da escolha de Campos Neto, a revista lembra que poucos países foram tão afetados pela pandemia do coronavírus quanto o Brasil e destaca que as projeções para o desempenho da economia melhoraram ao longo de 2020.

O FMI, que previa uma retração de 9,1% para o PIB brasileiro em 2020, passou a projetar queda de 5,8%, enquanto alguns analistas estimam uma contração ao redor de 4,5%. “Muito desse cenário esperançoso se deve ao trabalho do Banco Central do Brasil”, diz o texto.

À revista, Campos Neto afirmou que o crescimento econômico deve ser sustentável e levar em conta aspectos que não são usualmente considerados em modelos monetários e econômicos.

É a segunda vez que um brasileiro ganha esse prêmio. Em 2018, Ilan Godfajn foi escolhido o presidente do Banco Central do ano pela The Banker.

O desafio é fazer com que o sistema financeiro se adapte a tendências aceleradas pela pandemia, como a digitalização. “A sociedade tem demandado que o sistema financeiro seja mais sustentável e inclusivo”.

“Nosso objetivo é tornar o sistema financeiro brasileiro mais eficiente e moderno, e promover a democratização dos serviços financeiros”, afirmou Campos.

O sistema monetário do Brasil respondeu à crise adotando medidas sem precedentes e efetivas para garantir que a liquidez não desaparecera do sistema financeiro e tomou ações específicas para que empresas, especialmente as de pequeno porte, pudessem continuar a operar, disse Roberto Campos.

Fonte: InfoMoney 

terça-feira, 5 de janeiro de 2021

Nossa Senhora de Natividade - A Santa dos Milagres.

Em 13 de julho de 1967, o médico e advogado dr. Fausto de Faria, morador de Natividade, no estado do Rio de Janeiro, disse que tinha visto Nossa Senhora. 

Nossa Senhora de Natividade - Foto: Luiz Martins

No início, pensaram que o médico, muito conhecido e conceituado na cidade, estivesse enlouquecendo. Só depois da terceira aparição, na qual a Santa deixou em suas mãos uma pedra diante de diversas pessoas, começaram a acreditar nele. No total, Nossa Senhora teria sido vista cinco vezes pelo médico, dono do sítio onde atualmente fica o altar em homenagem à Santa de Natividade.

Portão de entrada para o Santuário - Foto: Luiz Martins

A partir de então, milhares de fiéis começaram a frequentar o local. Em função disso, o número de visitas a Natividade triplicou, e a cidade chegou a receber 40 mil visitantes em um único dia. Todos foram ao Santuário das Aparições de Nossa Senhora de Natividade, no chamado Sítio dos Milagres, onde a Santa apareceu pela primeira vez. Por isso, os romeiros fizeram do espaço um local de orações.

Milhares de pessoas visitam este local - Foto: Luiz Martins

No local, ainda existe uma nascente e a maioria dos fiéis à Santa diz que a água é milagrosa. Existe um espaço reservado para que as pessoas coloquem suas provas e seus testemunhos de milagres relacionados à Santa. A presença de Nossa Senhora também é lembrada em missas e orações na Igreja de Natividade.

Nascente da água milagrosa - Foto: Luiz Martins

No dia 8 de setembro é comemorado o Dia de Nossa Senhora da Natividade que, em outras palavras, significa o nascimento de Maria, mãe de Jesus Cristo. Esta celebração começou em Jerusalém, no século V. Acredita-se que a primeira festa em comemoração à Natividade de Nossa Senhora foi realizada na Basílica de Santa Ana, mãe de Maria.

O município de Natividade é banhado pelo rio Carangola, subafluente do rio Paraíba do Sul. Em tempos passados, o município foi chamado de Natividade do Carangola, e ainda o é por alguns moradores do local. 

Centro de Natividade - Foto: Luiz Martins

A cidade fica próxima das cidades de Itaperuna, Porciúncula, Tombos e Raposo.

Vale a pena a visita.

(Por Luiz Martins)

sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

Prefeito do Rio reassume cargo com grandes desafios pela frente

Além da situação econômica, problemas da pandemia e na saúde, o prefeito Eduardo Paes terá que retomar as obras iniciadas por ele, e que foram abandonadas pelo prefeito Marcelo Crivella.

Eduardo Paes assina livro de posse.

Nesta sexta, 1° de janeiro, Eduardo Paes tomou posse pela 3ª vez como prefeito da cidade do Rio de Janeiro. Após fazer o juramento e assinar o livro de posse, Paes fez seu primeiro discurso como prefeito eleito, criticou a "herança perversa" da gestão anterior e disse que dará prioridade ao combate à corrupção e à recuperação econômica do município.

Paes já havia publicado 74 decretos no Diário Oficial, em um dos quais, determina investigações sobre o prefeito Marcelo Crivella, e outras medidas econômicas, como a suspensão de concursos públicos.

Sonhos e legados abandonados.

O que seriam centros de lazer para os moradores da Zona Oeste, passadas as Olimpíadas, foram abandonados pelo então prefeito, Marcelo Crivella. O legado não seguiu o seu destino. A falta de conservação atingiu, por exemplo, o Centro Aquático de Deodoro, na Vila Militar. A piscina, que teve grandes competições, possui atualmente diversas partes de suas paredes caídas e sofre com problemas estruturais, que ocorrem pela falta de conservação do local.

Piscina Olímpica de Deodoro.

Outra grande obra abandonada, o Parque Radical teve várias consequências do abandono das autoridades públicas.

Parque Radical - Deodoro.

O estacionamento tornou-se depósito de entulho e a vegetação tomou conta das rampas de acesso. A pista do Centro Olímpico, onde foram disputadas as provas de ciclismo BMX, está cheia de buracos e as rampas de acesso também foram tomadas pela vegetação.

Clínicas da família também abandonadas.

Além das clínicas que foram inauguradas e não tiveram manutenção pela prefeitura, muitas clínicas da Zona Oeste foram simplesmente abandonadas. Muitas delas já prontas para uso estão fechadas e tendo seus equipamentos roubados. Enquanto os moradores sofrem pela falta de atendimento e questionam por que as clínicas não estão funcionando.

Clinica da Família (Fechada) - Bangu. 

Bairros tradicionais e o descaso.

Bairros como Sepetiba, Praia da Brisa e Pedra de Guaratiba já são, há anos, explorados por políticos em época de eleição, e abandonados logo depois das campanhas eleitorais.

Tradicional coreto de Sepetiba.

Patrimônios públicos de uso da comunidade que deveriam ser preservados, devido não só ao alto custo de sua construção como também à preservação de importantes pontos turísticos da região para visitantes e moradores, são abandonados e trazem perigos à população.

Orla de Sepetiba.

O bairro de Sepetiba é um local histórico, de beleza única, que já foi considerado paraíso litorâneo, comparado até mesmo com a região de Búzios, e suas praias serviram como porto colonial para exportação de Pau-Brasil à Europa. Atualmente, vive sob óleos e esgotos.

Passeio pela Orla de Sepetiba.

Sepetiba, que já chegou a estar entre os maiores pólos pesqueiros do país, enfrenta a grande dificuldade dos pescadores locais. Seus moradores reclamam da falta de opção de lazer, pois até a tradicional orla está abandonada.

Outro bairro que também pede socorro é a Praia da Brisa. 

Praia da Brisa - RJ.

Localizada entre Sepetiba e Pedra de Guaratiba, Praia da Brisa era um dos mais belos parques à beira-mar da cidade, com os seus cataventos, chuveiros, pista de cooper, ciclovia, trailers diversificados e muito verdes. 

Yoga no pier da Brisa.

Porém, assim como Sepetiba, também foi esquecida pelos governos e hoje sofre com abandono.

Pedra de Guaratiba também sofre.

Não é de hoje que os moradores de Pedra de Guaratiba reclamam da falta de manutenção dos píers, que estão com as madeiras apodrecendo e com grande parte deles já caídas, deixando buracos nas passarelas.

Pedra Guaratiba - RJ.

O píer é importantíssimo para os moradores e grupos da terceira idade que utilizam esse espaço em seus passeios e atividades físicas.

Passear pelo pier, uma atração dos visitantes.

A prefeitura abandonou completamente esse patrimônio tão importante para o bairro. As queixas vão desde falta de iluminação até falta de segurança, pois mesmo caindo aos pedaços, algumas pessoas usam o local.

Pier caindo aos pedaços.

Proprietários de restaurantes estão tendo muita dificuldade para manter os seus estabelecimentos funcionando, por falta do seu principal ponto de lazer.

Eduardo Paes terá muito trabalho pela frente. 

(Por Luiz Marins).

sábado, 12 de dezembro de 2020

Uma brasileira entre as mulheres mais poderosas do mundo em 2020

Há uma brasileira entre as mulheres mais poderosas do mundo em 2020, segundo ranking publicado na última terça-feira (8/12) pela Revista Forbes. Andrea Marques de Almeida, diretora executiva de Finanças e Relacionamento com Investidores da Petrobrás, ocupa a 77ª posição, sendo o único nome do país a figurar na lista, que traz a chanceler alemã Angela Merkel em primeiro lugar. 

Andrea Marques - Reprodução/Forbes

Andrea é formada em Engenharia de Produção e tem MBA em Gestão e Finanças. Após 25 anos de carreira na mineradora Vale, Andrea assumiu o cargo na Petrobrás em abril do ano passado, para recuperar a credibilidade da estatal petrolífera em meio às acusações de corrupção investigadas pela operação Lava Jato. Entre os destaques de sua atuação, a executiva anunciou o programa de venda de ativos da Petrobrás, que tem previsão de arrecadação de cerca de US$ 30 bilhões. Ela já havia obtido a mesma colocação deste ano na lista da Forbes em 2019. 

Da luta contra a pandemia à reestruturação da política, essas influentes mulheres estão fazendo história.

As mulheres na 17ª lista anual da Forbes vêm de 30 países e pertencem a quatro gerações diferentes. A lista completa, com 100 nomes, conta com 10 chefes de estado, 38 CEOs e cinco celebridades. E, embora existam diferenças de idade, nacionalidade e função, essas mulheres estão unidas pela forma como usaram os recursos disponíveis para enfrentar os desafios de 2020. Muitas delas foram mundialmente aclamadas por suas respostas eficientes contra a Covid-19. Em um ano marcado por protestos e agitações políticas ao redor do mundo, poucas pessoas usaram de forma correta seu poder de influência. E essas mulheres são exemplos de excelência. (Por Luiz Martins)

Fonte: Forbes 

sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

UERJ - 70 anos de excelência

Em 4 de dezembro de 1950, surgiu a Universidade do Distrito Federal, atual UERJ, em um Rio de Janeiro que estava sendo urbanizado intensamente.

70 anos disseminando ensinamentos 

A UERJ é um novo conceito na educação brasileira, sendo uma das universidades mais pioneiras e inclusivas do país. Foi a primeira a implantar o sistema de cotas com muito orgulho, dando oportunidades a classes que não tinham chances anteriormente, atuando nas transformações da realidade brasileira. 

A UERJ, hoje em dia, é o símbolo da inserção social e igualdade entre as classes. Com um ensino de excelência acadêmica, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro é reconhecida entre as melhores universidades do país.

História contada em livro. 

Atualmente, a UERJ possui 30 unidades acadêmicas, abrangendo a capital, Duque de Caxias, Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Resende, São Gonçalo e Ilha Grande. Unidades que oferecem mais de 90 cursos de graduação, 60 de mestrado e 40 de doutorado, e também da educação básica promovida pelo Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp-Uerj), e dos cursos à distância, disponíveis por meio da sua integração ao Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cederj).

Além de possuir o Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe) e a Policlínica Piquet Carneiro (PPC), que são exemplos de saúde pública com inúmeras pesquisas e estudos, e estão sendo bastante relevantes no combate à Covid-19, sendo destaque nos jornais pela eficiência de sua equipe médica.

UERJ - Maracanã (RJ). Foto: Bruna Martins

Por tudo isso, a UERJ se consolidou como uma das principais referências em educação. E o Jornal Impacto aproveita a oportunidade para parabenizar a todos os envolvidos nesta universidade que assumiram o compromisso de fazer da UERJ uma das maiores universidades do mundo. (Por Luiz Martins).




quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Hoje (03/12) é celebrado o Dia Mundial das Pessoas Com Deficiência (PCD). No Brasil, 6,7% da população é formada por PCDs. O Jornal Impacto aproveita o dia de hoje para reforçar a importância da inclusão e acessibilidade a essas pessoas e abrimos espaço para que um porta-voz, conhecedor do assunto, se manifestasse. Diego Müller foi um bebê prematuro, com problemas na hora do parto que afetaram a parte do cérebro responsável pela coordenação motora. Atualmente, ele usa cadeira de rodas/muletas e faz fisioterapia. Abaixo, segue o texto maravilhoso que ele nos enviou.

Nem coitados e nem heróis. 

Diego Müller

A luta das pessoas com deficiência é diária e cada uma ao seu modo. Sim, é isso mesmo que você acabou de ler, a sociedade tem movimentos automáticos com pessoas com deficiência e você já deve ter reproduzido sem perceber.

Qual a primeira reação ao observar uma pessoa com deficiência?

Muitos dizem "Nossa! Coitado! Tão novo e nessa condição." Outros dizem "Tu és tão esperto, nem parece deficiente."; "Caramba! Tu estás aí lavando louça e tem gente que reclama da vida."

Agora, eu te pergunto, você parabeniza seu amigo sem deficiência por lavar louça? Você diz que seu amigo é inteligente, apesar de alguma coisa? Possivelmente não, né? Então, não seja diferente com a pessoa com deficiência, somos pessoas antes da deficiência. 

E, em cima disso, ser incluído não é um favor sendo feito a pessoas com deficiência e sim, um direito.

quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Vidas Negras Importam Sim.

Estudantes do município de Milagres criam projeto "Juventude Negra: Movendo Estruturas" para discutir o genocídio da população negra e exaltar a cultura afrobrasileira.

Cais do Valongo - Foto: Luiz Martins
No dia 20 de novembro, celebra-se o Dia Nacional da Consciência Negra. Marcada pela morte de Zumbi dos Palmares, símbolo da resistência negra contra a escravidão, a data ressalta a importância da luta contra a discriminação racial e da reflexão sobre os lugares ocupados pelas pessoas negras em nossa sociedade. Diante da relevância desse dia, o programa Criativos da Escola apresenta cinco projetos transformadores de estudantes do ensino fundamental e médio que promoveram não só a valorização da cultura negra, mas formas de combate ao racismo.

Foto: Luiz Martins

Um desses projetos foi protagonizado por um grupo de alunos do 2° e 3° ano do Ensino Médio da Escola Municipal Dona Antônia Lindalva de Morais, do município de Milagres (CE), que ao refletirem sobre o aumento da violência contra a população negra no Brasil, criou a iniciativa "JuventudeNegra: Movendo Estruturas". A iniciativa recebeu menção honrosa na quinta edição do Desafio Criativos da Escola, organizado pelo programa Criativos da Escola, do Instituto Alana.

Foto: Luiz Martins

O projeto teve início durante as aulas de Formação para a Cidadania, quando os adolescentes foram incentivados a debaterem sobre o crescimento do racismo e da violência contra o jovem e a mulher negra no Brasil. Eles refletiram sobre a condição dos negros no país e, intrigados com o assunto, iniciaram uma pesquisa mais aprofundada das bibliografias que abordam sobre a população afro-brasileira. Depois das leituras, os alunos aplicaram um questionário para compreenderem a diversidade étnica na escola e também para conhecerem quem eram estudantes negros da instituição.

A partir disso, os alunos passaram a desenvolver uma série de ações que abordavam a cultura, a história e a realidade negra do Brasil.Entre elas, teve o seminário "Vidas Negras Importam!", a oficina de direitos humanos com o tema "Todos os mortos eram bandidos: genocídio ou extermínio do povo negro no Brasil?"; e, por fim, o café filosófico "Somos muitos, somos milhões, somos aqueles silenciados: o que é cidadania negra no Brasil?".

A iniciativa ajudou os alunos afrodescendentes a assumirem suas identidades, reconhecendo-se e admirando-se. A instituição de ensino, também, passou a incluir conteúdos sobre a História da Cultura Afro-brasileira e Africana nas aulas de todas as disciplinas da escola, conforme determina a Lei Federal 10.639/2003.

Além dessa iniciativa, o Criativos da Escola lista mais quatro casos protagonizados por crianças e adolescentes que abordam a valorização da cultura negra e que também foram destaques nas premiações do Desafio Criativos da Escola:

A Comunidade Quilombola de Opalma em Pauta: alunos do município de Cachoeira (BA) se incomodam com a falta de notícias voltadas à realidade dos estudantes de Quilombo de Opalma e criam uma ferramenta online para compartilhar com a população acontecimentos que acontecem na região em que vivem.

Potere: O lugar da mulher negra no Colégio Pedro II: estudantes da cidade do Rio de Janeiro (RJ) registram o dia a dia de mulheres negras, por meio de processos artísticos audiovisuais. Iniciativa teve início após uma série de debates sobre racismo estrutural e as desigualdades de gênero na escola

Afroativos: solte o cabelo, prenda o preconceito: alunos da cidade de Porto Alegre (RS), ao perceberem o desconforto de crianças negras com o seu cabelo, passam a refletir sobre a intolerância, o preconceito e o racismo das pessoas. Para mudar este cenário, eles decidem promover oficinas, formações e palestras sobre educação antirracista.

Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão "honrar a criança".

(Por Luiz Martins)

Fonte: 2PRÓ Comunicação (alana@2pro.com.br)

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

Brasil vai sediar um dos quatro escritórios da OMT no mundo

O Brasil deve abrigar uma das sedes da Organização Mundial do Turismo (OMT), informou nesta terça-feira (17) o presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Gilson Machado. Durante cerimônia no Palácio do Planalto para comemorar os 54 anos da Embratur, que contou com a participação do presidente Jair Bolsonaro, Machado destacou a visita do diretor-geral da OMT, Zurab Pololikashvili.    

Museu do Amanhã - Foto: Luiz Martins

"Nós temos a Organização Mundial do Turismo aqui, trazendo excelentes notícias, que o Brasil foi escolhido para receber um dos quatro escritórios da OMT no mundo", afirmou. O diretor-geral da OMT, que é uma das agências da Organização das Nações Unidas, também cumpriu agenda oficial no Rio de Janeiro, ao lado do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. O escritório da OMT no Brasil será o primeiro da entidade na América Latina e deve concentrar esforços para desenvolver o turismo no continente. Gilson Machado chegou a citar Rio de Janeiro, Brasília e Manaus como possíveis sedes para o escritório da OMT, mas essa decisão não está tomada.

Marina da Gloria/Baía de Guanabara - Foto: Luiz Martins

Na cerimônia que marcou os 54 anos da Embratur, os Correios também lançaram um selo personalizado e um carimbo alusivo ao aniversário da agência. Desde maio, quando a Medida Provisória 907 foi sancionada, a Embratur se tornou, de forma definitiva, uma agência com status de serviço social autônomo, sob regime jurídico de direito privado, sem fins lucrativos, de interesse coletivo e de utilidade pública. Antes, a instituição funcionava como uma autarquia federal. No novo formato, a Embratur pode receber recursos privados, como contribuições do Sistema S e ganhou mais autonomia administrativa para promover produtos e serviços turísticos no Brasil e no exterior. 

Aterro do Flamengo - Foto: Luiz Martins

De acordo com Gilson Machado, apesar do setor ter sido fortemente afetado durante a pandemia, a recuperação do turismo no Brasil já está sendo refletida nas estatísticas. "O Brasil é o país que tem o maior potencial no período pós-pandemia. Hoje, de acordo com dados do Ministério do Turismo, já estamos com 88% do nosso fluxo de turistas internos recuperado. Poucos países do mundo podem dizer isso. 

Vista do Morro da Babilônia - Foto: Luiz Martins

Temos as nossas companhias aéreas voltando a trabalhar em torno de 80% das operações, e alguns hubs já estão 100%, como o aeroporto de Recife, que já ultrapassou os números de 2019". Na semana passada, o governo federal lançou um pacote de medidas para estimular a retomada do turismo no país.
(Por Luiz Martins) Fonte: Agência Brasil

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Sistemas Elétricos e suas manutenções ou a falta delas

Segundo especialistas, o sistema elétrico do Amapá não tem um plano de manutenção,  segurança ou “backup”.

Foto: Luiz Martins

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), responsável por monitorar o fornecimento de energia em todo o Brasil, abriu uma investigação com prazo de 30 dias para apurar as causas e responsabilidades.

Foto: Luiz Martins

Instabilidade de tensão acontece quando o sistema é incapaz de atender à demanda das potências. A ocorrência é devido ao aumento de carga desordenada diferente do que foi projetado, ou seja, cargas excessivas nos transformadores e perda nas linhas de transmissão com grandes carregamentos.

Foto: Luiz Martins

O sistema fica altamente estressado, quando a tensão atinge valores inaceitáveis, e apresenta um comportamento instável e o resultado é o colapso, e a  interrupção  do fornecimento de energia aos consumidores, causando os mais diversos prejuízos econômicos e sociais.

Tempos atrás, as empresas tinham setores especializados, com profissionais capazes de testar os equipamentos que compõem os sistemas elétricos, verificando aterramentos,  isolamentos dos condutores, pára-raios,  óleos isolantes dos transformadores, buchas dos transformadores, etc.

Alguns setores especializados em testes como CEPEL - Centro de Pesquisas da Eletrobrás, são encarregados de fazer simulações e testes dos equipamentos.

As empresas de engenharia especializadas em projetos elétricos, mantinham o IEEE - Institute Electrical and Electronics Engineers, responsável  por diversos estudos sobre sistemas.

Não sei se tudo isso ainda existe, mas parece que não.

A manutenção é fundamental em todos os sistemas, e nos sistemas elétricos eles são obrigatórios.

Foto: Luiz Martins

Entre os problemas causados por incêndios, roubos de cabos, etc., o aterramento de um sistema é um fator determinante no quesito segurança em sistemas elétricos.

O aterramento de um sistema, apresenta duas etapas de funcionamento: permanente e ocasional. É necessário inspecioná-lo constantemente para efetuar a conservação e/ou renovações no sistema de aterramento.

Quando mantida a resistência de um aterramento em seu valor inicial de projeto, é assegurado o bom comportamento do sistema de aterramento, o que mantém a segurança das pessoas e dos equipamentos envolvidos.

Foto: Luiz Martins

Isso se faz com inspeções, testes e medições das resistividades do solo. O valor de resistência do solo muda de acordo com a mudança de tempo, ou seja, tempo muito seco (aumenta a resistividade), ou tempo muito molhado (abaixa a resistividade). Dependendo da situação, é necessário  desenvolver o tratamento do solo, já que uma boa manutenção consistirá em conservar um contato perfeito entre os eletrodos de aterramento e o terreno, ou seja, manter uma união perfeita nas conexões e manter a resistividade do terreno em seu valor de projeto.

(Por Luiz Martins)

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Bondinho Pão de Açúcar comemora 108 anos com presente para os visitantes

Proporcionar experiências incríveis em uma vista de tirar o fôlego. Um dos ícones da Cidade Maravilhosa, o Bondinho Pão de Açúcar completou 108 anos no último dia 27, colecionando histórias inesquecíveis junto a cariocas e turistas. Mais de 45 milhões de pessoas já visitaram o parque, que tem como seu principal atrativo o teleférico mais antigo em funcionamento do mundo.

Foto: Luiz Martins

Esse momento especial será comemorado neste sábado (31/10), com uma apresentação de piano rock do músico Glaucio Cristelo. Os visitantes também serão os convidados especiais para o parabéns, com direito à distribuição de mil fatias de bolo. O público ainda poderá levar para casa uma foto presente, para eternizar o momento e ter sempre como lembrança a experiência vivida no Bondinho Pão de Açúcar. Todas as atividades serão realizadas no Mirante do Pão de Açúcar, localizado no segundo morro do parque.

Foto: Luiz Martins

Para garantir a lembrança, bastará fazer um registro pelo parque e publicar nas redes sociais, usando as hashtags #Bondinho108anos e #BondinhoPãodeAçúcar. É necessário que o perfil nas redes seja público. A foto deverá ser retirada no balcão de impressão instalado no mirante. As quantidades serão limitadas, sujeitas à capacidade do serviço.

O aniversário do Bondinho Pão de Açúcar tem ainda mais simbolismo e importância neste ano, após cerca de cinco meses de atividades suspensas devido à pandemia de Covid-19. "Esse é um momento muito especial para todos nós. Fazendo uma retrospectiva, nos emociona lembrar do fechamento inédito do parque devido a um momento mundial tão delicado e saber que, mesmo com os desafios, estamos, hoje, desempenhando a função que mais amamos: recebendo visitantes que nos escolhem para dividir suas histórias e podendo comemorar mais um ano de funcionamento com eles", celebra o CEO do Bondinho Pão de Açúcar, Sandro Fernandes.

Vista do Pão de Açúcar - Foto: Luiz Martins

Moradores e nascidos no Rio de Janeiro e Grande Rio podem aproveitar a comemoração dos 108 anos do Bondinho Pão de Açúcar com 50% de desconto no bilhete regular, pela promoção Carioca Maravilha. E, para compras realizadas até 30/10, apenas pelo site oficial, brasileiros e moradores de todos os estados têm 30% de desconto para visitar o parque até 30/11, pela campanha Mais Rio Por Menos. Nas duas ações, os valores promocionais não são cumulativos com outras opções de descontos já existentes.

A programação de comemoração do aniversário do Bondinho Pão de Açúcar seguirá todas medidas de saúde e higienização recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelas Regras de Ouro da Prefeitura do Rio.

Programação 108 anos do Bondinho Pão de Açúcar Das 11h às 11h45: piano rock com Glaucio Cristelo.

Das 11h às 15h: ação de fotos com impressão para levar de presente, ao lado do bolo (quantidade limitada).

Às 12h: parabéns, com distribuição de mil fatias de bolo.

Local: Mirante do Pão de Açúcar. Em caso de chuva, será no Mirante Maria Ercília, no Morro da Urca.

Programação gratuita, mediante compra de bilhete para visitar o parque.

Serviço Avenida Pasteur, 520 - Urca.

Horário de funcionamento: das 9h às 20h aos sábados, domingos e feriados. Das 10h às 20h às segundas, quintas e sextas-feiras. Entrada de visitantes permitida até 19h. O parque não abre às terças e quartas.

Valor do Ingresso Carioca Maravilha: R$58,00 (adulto) e R$29,00 (para crianças de 6 a 12 anos). Em compras online, ainda há mais 5% de desconto. Crianças de até 5 anos não pagam ingresso.

Valor do Ingresso Mais Rio Por Menos: R$81,20, apenas para compras online. O desconto não vale para meia entrada.

Para visita ao Bondinho Pão de Açúcar, a orientação é adquirir o bilhete antecipadamente no site oficial ( www.bondinho.com.br), no qual também está disponível o regulamento completo das promoções Carioca Maravilha e Mais Rio Por Menos, e o rigoroso protocolo de segurança sanitária adotado pelo parque. As medidas de higienização e saúde ainda podem ser conferidas nas redes sociais (@bondinhopaodeacucar).
(Por Luiz Martins)
Fonte: FSB (marina.magalhaes@fsb.com.br).
Copyright © JORNAL IMPACTO | Suporte: Mais Template