segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Ordem na Desordem

Na manhã desta segunda-feira (28/08), uma ação de combate a camelôs irregulares no calçadão de Bangu termina em confusão, com lojas fechadas e muita correria. O confronto entre camelôs, PM´s e guardas municipais provocou pânico nas pessoas que passavam no calçadão de Bangu, na Zona Oeste do Rio.

Os camelôs protestaram contra a operação e, os agentes responderam usando bombas de efeito moral para dispersar o grupo. Assustadas, algumas pessoas se abrigaram dentro de lojas, que fecharam suas portas durante o tumulto.

Com o grito de que somos camelôs e só queremos trabalhar, os camelôs se aglomeram na estação da Supervia em Bangu, impedindo a passagem dos pedestres.

Tudo começou com a realizações do ordenamento urbano no calçadão de Bangu, e um grupo de aproximadamente 50 ambulantes iniciou um tumulto, gritando palavras de ordem e obrigando os lojistas a fecharem seus estabelecimentos. Eles reclamaram do patrulhamento promovido pela GM-Rio desde o início da semana passada.

Além de Bangu, estão sendo realizadas operações em Campo Grande (Zona Oeste), Catete e Largo do Machado (Zona Sul do Rio).

As ações fazem parte da nova Política Municipal de Licenciamento Sustentável do Comércio Ambulante (Polis). Criada por decreto pelo prefeito Marcelo Crivella, a medida pretende criar Feiras Ambulantes e autoriza a Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio), tomar providências necessárias, a fim de resolver o problema de obstrução e ocupação irregular de áreas públicas pelo comércio ambulante não autorizado.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Copyright © JORNAL IMPACTO | Suporte: Mais Template