sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Tombado para cair

Ver a nossa história sendo apagada pela falta de preservação é, sem dúvida alguma, uma das piores loucuras desse povo. Um exemplo disso, são os patrimônios históricos da Colônia Juliano Moreira, antigo hospital psiquiátrico no Rio, estão caindo aos pedaços, sem perspectiva de cuidados das autoridades.

Foto: Vânia de Paula
O Rio de Janeiro é o estado que mais têm imóveis históricos em total degradação. A falta de fiscalização leva à deterioração de antigos patrimônios, com isso, a história do Brasil vem sendo apagada a cada ano. A degradação de casarões tombados virou uma coisa comum no estado do Rio de Janeiro. São diversos patrimônios culturais, casarões históricos, que sofrem com o abandono por parte dos órgãos competentes, a Colônia Juliano Moreira é uma delas.

Foto: Vânia de Paula
A instituição criada em Jacarepaguá, na capital do Rio de Janeiro, com uma área de 7.000,000 de metros quadrados (tamanho igual ao bairro de Copacabana), era ocupada pela fazenda Engenho Novo nos séculos XVIII e XIX. No século XX, a fazenda foi transformada em hospital psiquiátrico gerido pela União.

Os prédios históricos, como o edifício-sede da antiga Fazenda Engenho Novo, que, posteriormente, funcionou como pavilhão de internação, os casarões vizinhos e a Igreja da Nossa Senhora dos Remédios, do século XIX, foram tombados em 1990, pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac).

Porém, ao longo do tempo, a Colônia vem sofrendo com o declínio de seu núcleo histórico. São diversos prédios tombados que estão em total degradação, construções reconhecidas pelo seu valor arquitetônico e histórico por retratar um período importante da cidade.

DESPREZO PELA HISTÓRIA DO BRASIL.

Vânia de Paula, moradora da região há muitos anos, tem laços profundos com o núcleo histórico da Colônia, pois seus pais foram funcionários do local. Com muitos anos morando na região, viveu de perto a transformação da área e assistiu ao surgimento de novos edifícios, sem ver a restauração dos prédios históricos.

Foto: Vânia de Paula
Para Vânia, os problemas seríssimos das estruturas que comprometem essas construções também são riscos para os moradores locais, que convivem com ratos e outros animais que surgem no ambiente. Para ela, esse abandono significa um desprezo pela história da cidade do Rio e do Brasil.

A degradação do patrimônio arquitetônico da colônia é um exemplo de abandono das edificações tão importantes que representam um pedaço de história da cidade jogado no lixo. São prédios representativos de uma fase importante da arquitetura brasileira do século XIX. Esse abandono significa um desprezo pela história, pois o tombamento deveria dar respaldo para que edificações tão importantes não fossem destruídas e sim, cuidadas e restauradas sempre que precisarem.

Infelizmente, no Brasil, não há leis mais rígidas para preservação do patrimônio, o que resulta em perda da nossa história, devido ao abandono por parte de seus responsáveis e pela negligência do poder público. Os exemplos estão em todos os cantos da cidade do Rio e, infelizmente, parece que não haverá solução em tempo hábil para revertermos esses processos de deterioração.
(Por Luiz Martins)
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

3 comentários:

Gilda Brasileiro disse...

Um lugar tão lindo nesse estado.

Unknown disse...

E triste para o mundo esotérico do mundo é vergonha

Unknown disse...

Vânia, ironicamente escrevendo, prs quê matermos nossos principais monu mentos? Pra quê vivermos de um passado "que não diz nada".
Fico revoltada quando vejo mais um prédio como este, caindo, tombando. Pode ser que esteja errada na minha maneira de pensar, mss se nós tivéssemos prédios históricos pars visitarmos ou apresentarmos um pouco ao turista a nossa história, e não só visitarem o Rio pensando em praias, Corcovado, Pão de Açúcar,locais onde infelizmente temos que ter cuidado com a segurança; porque NUNCA implantaram a indústria do Turismo do conhecimento?
Estive recentemente fora do país e sai com o pescoço duro, de ver e apreciar tanta história em sua arquitetura, em seus museus,em prédios antigos.Da própria população explicar um pouco cada região, sem falar da Secretaria de Turismo.
História+Conhecimento +Meio Ambiente sempre incomodaram qualquer governo que tivemos.
Pense na sede do antigo(tombado/des moronado) Museu do Indio no Maracanã; ou a destruição xo Palácio Moore, o Museu Nacional.. Pasde pela antiga sede da Santa Casa de Misericórdia, no Castelo.. Nada.
E observe, quando puder, una rua paralela ao Hospital Souza Aguiar, no centro. Trata-se de uma rua com casas antigas,estilo Colônia. Grande parte tombada/ caida e abandonada.
Triste país que não tem sua História para contar..

Copyright © JORNAL IMPACTO | Suporte: Mais Template