sábado, 1 de julho de 2017

Muito além de um jornal.

Neste mês de julho, o Jornal Impacto está fazendo 21 anos de existência. Embora ainda relativamente novo, o Impacto tem muita história pra contar.

A sua criação se deu por uma necessidade. Na década de 90, o jornalista Elias Ribeiro do Nascimento convidou o também jornalista Luiz Martins para participar de alguns trabalhos comunitários que ele estava desenvolvendo na AMAN - Associação de Moradores do Parque Nova Esperança no bairro de Costa Barros na cidade do Rio de Janeiro.

Com a experiência adquirida nos projetos desenvolvidos na AMAN, Elias Ribeiro e Luiz Martins começaram a fornecer consultorias e participar de projetos de outras associações de moradores em comunidades do Rio. Em 1996, Elias Ribeiro resolveu criar o Jornal Impacto com a proposta de divulgar os acontecimentos de diversos bairros do Rio. Nos anos seguintes, o Impacto começou a circular em todo estado. 

Através de seu diretor Luiz Martins, o Impacto passou a ser um aliado importante nas escolas do estado. Com o objetivo de enaltecer os trabalhos desenvolvidos nas escolas, o Jornal Impacto criou a coluna "Mostra Profissional" que serviu como parâmetro para estimular professores e alunos a desenvolverem projetos e mostrarem seus trabalhos ao público. Também no âmbito escolar, o Jornal Impacto, juntamente com seu diretor Luiz Martins, começou o projeto de criação de rampas de acessibilidade nas escolas públicas. 

Ao longo dos anos, o Impacto participou de diversos trabalhos que lhe renderam algumas homenagens pelos projetos desenvolvidos nos município do Rio de Janeiro. Além de ser um dos jornais credenciados a participar do grande evento esportivo do país, as Olimpíadas 2016.


O Impacto acredita que a informação contribui para a formação integral do indivíduo. O jornal é o melhor veículo de informação e serve como instrumento de educação por todos os responsáveis pelo desenvolvimento dos jovens. Só assim poderemos melhorar o nível educacional de nossos cidadãos.

Hoje, vivemos em um mundo onde a informação está em todos os locais e a qualquer hora. A comunicação é uma das maiores necessidades do ser humano e existem diferentes formas de ela ser recebida pelo usuário, como pela televisão, por revistas e jornais, além da rádio e da internet.

A revolução digital ampliou e diversificou o protagonismo dos indivíduos na comunicação e direitos fundamentais, como ética na imprensa, começaram a desaparecer.

O jornalista continua sendo insubstituível neste seguimento, pois as regras que orientam a sua atividade diária continua sendo aplicada. Porém, o crescimento da oferta de informações tornou um pouco obsoleta a função do jornalista de coletar, checar, formatar e distribuir notícias, tudo o que caracterizava o trabalho importantíssimo dos jornalistas durante muitos anos. A nova realidade digital está impondo ao jornalista a missão de dar as notícias imediatas, antes que alguém as divulguem primeiro. A diferença entre um veiculador de notícias e um jornalista é que este não transmite somente fatos, ele leva ao conhecimento dos leitores os males praticados contra o povo, como o descaso em relação aos direitos e deveres dos cidadãos e, por isso, o jornalista ainda é a peça chave nos meios de comunicação. 

Agora que chegamos à idade adulta, a nossa proposta é continuar trabalhando com responsabilidade para que a nossa missão seja alcançada plenamente, informar de uma forma diferenciada sendo sempre a voz do povo do Rio. 

Aproveitamos a oportunidade para agradecer aos nossos leitores por nos fazer chegar tão longe.

Um grande abraço a todos.
Equipe do Jornal Impacto.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Copyright © JORNAL IMPACTO | Suporte: Mais Template