sábado, 30 de março de 2019

Mulheres de Bangu pede o fim da violência contra mulheres no Rio

Uma passeata organizada pela OAB - Banguzona oeste da cidade do Rio de Janeiro, protesta contra a violência que atinge as mulheres em todo o país, e principalmente no estado do Rio, onde tem acontecido diversas ocorrências relacionadas.

Passeata pelas ruas de Bangu
A violência afeta mulheres de todas as classes sociais, etnias e regiões brasileiras. Atualmente a violência contra as mulheres é entendida não como um problema de ordem privada ou individual, mas como um fenômeno estrutural, de responsabilidade da sociedade como um todo.

Os números relacionados à violência contra as mulheres no Brasil são alarmantes.  Mesmo com os avanços alcançados com a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006), considerada pela ONU uma das três leis mais avançadas de enfrentamento à violência contra as mulheres do mundo, as ocorrências de crimes contra mulheres acontecem diariamente.


A Força Tarefa da ONU no Brasil incluiu em sua Agenda 2030, um projeto nos termos do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS-5), que têm como finalidade apresentar definições internacionalmente acordadas, pertinentes à realidade brasileira com relação a violência contra as mulheres. O documento faz parte dos projetos dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da referida Agenda.

A Marcha das Mulheres nas ruas de Bangu pede o fim do feminicídio, a investigação dos casos de violência doméstica, o fim do racismo e o fim da violência contra os idosos. O Estado brasileiro tem que mudar a maneira de tratar os criminosos contra as mulheres, criando leis mais duras. Já não temos saúde, não temos educação, não temos qualidade de vida, e ainda nos faltam  os direitos fundamentais de proteção a vida.


O jornal Impacto acompanhou a passeata em Bangu e trabalha em defesa das causas que protegem as mulheres, assim como trabalhamos em defesas de outras causas relacionadas a necessidades especiais, pois temos o dever de veicular grandes ideias. A publicação da exigência das Leis deveria ser um compromisso do Brasil sobre os Direitos das Pessoas. Cabe a nós o direito de cobrar para que esta missão seja alcançada. 
(Por Luiz Martins) 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

1 comentários:

Unknown disse...

Uma iniciativa da Presidente da subseção da OAB DE BAMGU que vem fazendo um trabalho primoroso em Bangu, parabéns.

Copyright © JORNAL IMPACTO | Suporte: Mais Template